Muito além do prazer. As moedas romanas e as posições sexuais

relações de poder

Autores

  • Flávia Regina Marquetti Universidade Estadual de Campinas
  • Cláudio Umpierre Carlan Universidade Estadual de Campinas
  • Pedro Paulo A. Funari Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.53000/cpa.v20i29.2229

Palavras-chave:

Numismática, Roma, Erótico, Poder, Interdisciplinar

Resumo

Neste artigo procuramos investigar como as representações de relações sexuais, presentes em cunhagens romanas do período imperial, podem ser lidas tanto como referências a práticas sexuais, como também como alusões, ainda que indiretas e sutis, às relações entre governantes e governados. A metodologia baseia-se na multidisciplinariedade, tendo como eixo as áreas de História, Antropologia, Semiótica e Numismática.

 

Biografia do Autor

Flávia Regina Marquetti, Universidade Estadual de Campinas

Colaboradora do Laboratório de Arqueologia Pública (LAP/Nepam/Unicamp) e LINCEU. Visões da Antiguidade Clássica.

Cláudio Umpierre Carlan, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Federal de Alfenas, Unifal, e colaborador do Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte (LAP/Nepam).

Pedro Paulo A. Funari, Universidade Estadual de Campinas

Professor Titular do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas. 

Referências

ANDREAU, J. L’Économie du Monde Romain. Paris: Ellipses, 2010.

CARLAN, C. U. Moeda e Poder em Roma: um mundo em transformação. 1. ed. São Paulo: Annablume, 2013.

CARLAN, C. U. Moeda: poder e propaganda ontem e hoje. Philía. Rio de Janeiro, 1, 29 /1-7, 2009.

CARLAN, C.U. ; FUNARI, P. P. A. Moedas, a Numismática e o estudo da História. 1. São Paulo: Annablume/Fapemig/Unifal/Unicamp, 2012.

CARLAN, Cláudio Umpierre. Moeda Poder em Roma: um mundo em transformação. São Paulo: Annablume, 2013.

CASSIRER, E. Antropologia Filosófica. Ensaio sobre o Homem. São Paulo: Mestre Jou, 1977.

CATULLUS, G. V. Carmina, n.3. (c84 BCE - 54 BCE). In: OLIVA NETO, J. A. Falo no Jardim: Priapéia Grega, Priapéia Latina. 1. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2006. CAVICCHIOLI, M. R. The erotic collection of Pompeii: archaeology, identity, and sexuality. In: Funari, PP. A.: Garraffoni, R.: Letalien, Bethany. (Org.). New Perspective on the Ancient World. Modern perceptions, ancient representations. Oxford: Archeopress, 2008, 1782, 187-194.

CHEVITARESE, A. L. O Uso do Modelo Iconográfico de Tipo Universal (Mãe / Filho) pelos Cristãos: Maria, Menino Jesus e a Ilegalidade Física do Filho de Deus. Estudos de Religião, São Bernardo do Campo, 26, 81-91, 2004.

CORBIER, M. Donner à voir, Donner à lire. Mémoire et communication dans la Rome ancienne, Paris, CNRS Editions, 2006; FUNARI, P. P. A. Resenha, Classica, 20, 2, 2007, 326-327.

DAL RI, Luciene; DAL RI JR, Arno. Cidadãos e latinos na experiência jurídica da Roma Antiga: novas possibilidades para um modelo de inclusão, Novos Estudos Jurídicos - ISSN Eletrônico 2175-0491 - A2 no Qualis Direito CAPES, 18, 2, 2013, 300-314.

FABRE, G. Libertus. Patrons et affranchis à Rome. Rome: École Française de Rome, 1981.

FEITOSA, Lourdes Conde. Amor e Sexualidade: o Masculino e o Feminino em Grafites de Pompéia. São Paulo: Annablume, 2006.

FLOR, Fernando de la. Emblemas Lecturas de la Imagen Simbólica. Madrid: Aliança Editorial, 1995.

FUENTES RODRÍGUEZ, César:Mundo Gótico. Barcelona: Quarentena Ediciones, 2007.

FUNARI, P. P. A. Apotropaic Symbolism At Pompeii: A Reading Of The Graffiti Evidence. Revista de História, USP, 132, 9-17, 1995.

FUNARI, P. P. A. Linguística e arqueologia. DELTA. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada (PUCSP. Impresso), São Paulo, 15, n.1,151-152, 1999.

FUNARI, P. P. A e MARQUETTI, F. R. Reflexões sobre o falo e o chifre: por uma arqueologia do masculino no Paleolítico. Revista Dimensões. UFES, 26, 2011.

FUNARI, P.P.A. Falos e relações sexuais; representações romanas para além da “Natureza”. In. FUNARI, P. P. A., FEITOSA, L. C. e SILVA, G. J. Amor, desejo e poder na Antiguidade. Relações de gênero e representações do feminino. 2ª ed. São Paulo: Fap-Unifesp, 2014.

FUNARI, P. P. A. Romanas por elas mesmas. Cadernos Pagu, 5, 1995, 179-200.

GINZBURG, Carlo. Mitos, Emblemas e Sinais. Morfologia e História. Tradução de Federico Carotti. 1a reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

LAGOPOULOS, A. Ph. Semiotics and Archaeology: the symbolic meaning of art and space in Imperial Rome. Revista de História da Arte e Arqueologia.Unicamp, 2, 1995/6, 10-17.

LOPES, EDWARD. Metáfora. Da Retórica à Semiótica. São Paulo: Atual Editora, 1986.

MARQUETTI, F. R.; FUNARI, P. P. A.. Ritos e representações no Paleolítico: uma leitura semiótica. Revista de História Regional, 16, 154-180, 2012.

MARQUETTI, F. R. Cap. 1. Da sedução e outros perigos. O mito da Deusa Mãe. São Paulo: Ed. Unesp, 2014.

NUNES, C. A. Virgílio, Eneida. In: OLIVA NETO, João Angelo. (organização, apresentação e notas). São Paulo: Editra 34, 2014.

OLIVA NETO, J. A. Falo no Jardim: Priapéia Grega, Priapéia Latina. 1. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2006. v. 1.

ROLDÁN HERVÁS, J. M. Introducción a la Historia Antigua. Madrid: Ediciones Istmo, 1975.

RUDD, W.J.N. The idea of empire in the “Aeneid”, Hermathena, No. 134 (Summer 1983), 35-50.

SPINOLA, N. DINHEIRO, Deuses e poder: 2500 anos de lendas, mitos, símbolos, fatos e historia política das moedas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

Downloads

Publicado

2016-03-10

Como Citar

Marquetti, F. R., Carlan, C. U., & Funari, P. P. A. (2016). Muito além do prazer. As moedas romanas e as posições sexuais: relações de poder. Revista De Estudos Filosóficos E Históricos Da Antiguidade, 20(29). https://doi.org/10.53000/cpa.v20i29.2229