Antiguidade em contexto

os usos do passado e suas intencionalidades

Autores

  • Douglas Cerdeira Bonfá Universidade Estadual de Campinas
  • Karolini Batzakas de Souza Matos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.53000/cpa.v27i37/38.4676

Palavras-chave:

Usos do passado, Antiguidade clássica, História antiga

Resumo

Pensar o mundo antigo com olhos do presente sempre foi um desafio ao historiador. Por vezes, os antigos foram interpretados de modo arbitrário, usando-os como instrumento para confirmação e justificativa de um poder vigente. A antiguidade foi utilizada de maneira a exaltar governos tirânicos e autoritários. Nessa perspectiva, o presente artigo tem a intenção de pensar as análises teóricas propostas para o mundo antigo a partir da metodologia dos “Usos do passado”. A utilização do passado, posta como um problema de interpretação mensurada por uma disputa de poder, é aqui evidenciada e questionada. A partir das leituras sobre a antiguidade e do uso que dela é feita, nos posicionamos em favor de uma releitura do mundo antigo que busque repensar aspectos marginalizados e relativizar os discursos universais sobre os indivíduos.

Biografia do Autor

Douglas Cerdeira Bonfá, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em História Cultural na Universidade Estadual de Campinas.

Karolini Batzakas de Souza Matos, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em História Cultural pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

CARCOPINO, Jerome. La vida cotidiana en Roma. Ed. Hachette S.A. Argentina, 1942.

CARVALHO, Margarida Maria de & FUNARI, Pedro Paulo A. Os avanços da História Antiga no Brasil: algumas ponderações. História vol. 26 no.1 Franca 2007.

CAVICCHIOLI, Marina R. “Fama e infâmia na sexualidade romana”. Romanitas Revista de Estudos Greco-latinos. Nº 03. 2014. p. 153-169.

CAVICCHIOLI, Marina R. “Sexualidades antigas e preocupações modernas: a moral e as Leis sobre a conduta sexual feminina”. In: FUNARI, P. P. A.; GRILO, J. G. C.; GARRAFFONI, R. S. (Org.). Sexo e violência: Realidades antigas e questões contemporâneas. São Paulo: Annablume, 2011, p. 137-150.

CERQUEIRA, Fábio Vergara. “A iconografia dos vasos gregos antigos como fonte histórica”. História em Revista, Pelotas, v. 6, 2000.

FUNARI, Pedro Paulo A. e GARRAFFONI, Renata Senna. A aculturação como modelo interpretativo: o estudo de caso da romanização. Heródoto, Unifesp, Guarulhos, v. 3, n. 2, dezembro, 2018. p. 246-255.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Romanas por elas mesmas. Cadernos do Pagu. Campinas/Unicamp. Vol.05, 1995, p. 179-200.

GARRAFFONI, R. S. “História das Mulheres na Antiguidade Clássica: contribuições brasileiras”. In: SÁNCHES, M. G; GARRAFFONI, R.S. (Organizadores). Mujeres, Género y Estudios Clásicos: un dialogo entre España y Brasil. Colección Instrumenta. Barcelona: Universidade de Barcelona, 2019. p. 15-19.

GARRAFFONI, Renata Senna. “História Antiga e as Camadas Populares: Repensando o Império Romano”. Separata da Revista Cadmo. Nº. 18. Lisboa, 2008. p. 169-180.
GARRAFONI, Renata. “Arte Parietal de Pompéia: Imagem e cotidiano no mundo romano”. Domínios da imagem. Londrina, v. I, n. 1, p. 149-161, nov. 2007.

GARRAFONI, Renata; SANFELICE, Pérola. “A religiosidade em Pompéia: Memória, sentimentos e diversidade”. MNEME – Revista de Humanidades, 12 30, jul./dez, 2011. Disponível em: http://www.periodicos.ufrn.br/ojs/index.php/mneme.

GUARINELLO, Norberto Luiz. História antiga. Coleção história na universidade. São Paulo: Editora Contexto, 2013.

KEULS, Eva C. “Male-Female Interaction in Fifth-Century Dionysiac Ritual as Show in Attic Vase Painting”. Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 1984, p. 287-297.

KEULS, Eva C. The Reign of the Phallus: Sexual Politics in Ancient Athens. Berkeley, Calif: University of California Press, 1993 [1985].

LEE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução: Bernardo Leitão. Campinas: Editora UNICAMP, 1990.

LISSARRAGUE, F. “Images du gynécée”. In: VEYNE, P. et al. Les mystères du gynécée. Paris: Gallimard, 1998.

NEVETT, Lisa. House and Society um the Ancient Greek World. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

PAYEN, Pascal. A constituição da história como ciência no século XIX e sues modelos antigos: fim de uma ilusão ou futuro de uma herança? Tradução Gustavo de Azambuja Feix. Revista História da Historiografia, Ouro Preto: n. 06, 2011.

PINTO, Renato. Duas Rainhas, um Príncipe e um Eunuco: gênero, sexualidade e as ideologias do masculino e do feminino nos estudos sobre a Bretanha Romana. Campinas: IFCH/UNICAMP, 2011.

SILVA, Glaydson José. “Os avanços da História Antiga no Brasil”. In: Simpósio Nacional de História, ANPUH 50, 2011, p. 01-31.

SILVA, Glaydson José. História Antiga e Usos do Passado: um estudo de apropriações da Antiguidade sobre o regime de Vich (1940 - 1944). São Paulo: Annablume, 2011.

Downloads

Publicado

2022-05-17

Como Citar

Bonfá, D. C., & Matos, K. B. de S. (2022). Antiguidade em contexto: os usos do passado e suas intencionalidades. Revista De Estudos Filosóficos E Históricos Da Antiguidade, 27(37/38), 94–109. https://doi.org/10.53000/cpa.v27i37/38.4676