Assentamentos rurais como celeiros da cana

por onde caminha a reforma agrária?

Autores

  • Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante Universidade de Araraquara
  • Luiz Manoel de Moraes Camargo Almeida Universidade de Araraquara

DOI:

https://doi.org/10.53000/rr.v3i1.686

Palavras-chave:

Assentamentos rurais, Reforma agrária, Expansão da cana, Impactos socioeconômicos e ambientais

Resumo

A controversa presença da cana nos assentamentos rurais nos últimos anos exige uma cuidadosa refl exão sobre sua interferência no modo de vida dos assentados e na relação dos assentamentos com a dinâmica do desenvolvimento regional. A presença da cana nos assentamentos tem suscitado ao longo desse período confl itos internos, discussões, nada consensuais sobre o passado/presente/futuro dessas experiências. A análise da parceria com as agroindústrias é atravessada, do nosso ponto de vista, pela noção de trama de tensões, exigindo que sejam submetidas ao crivo analítico as desigualdades constitutivas dessa polêmica integração dos assentados às usinas de açúcar e álcool, assim como as consequências socioeconô- micas e ambientais da problemática transformação dos assentamentos rurais em celeiros da cana.

Biografia do Autor

Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante, Universidade de Araraquara

Doutora em sociologia, coordenadora do Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente do Centro Universitário de Araraquara, Uniara.

Luiz Manoel de Moraes Camargo Almeida, Universidade de Araraquara

Doutor em sociologia, professor do Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente do Centro Universitário de Araraquara, Uniara, e pesquisador colaborador da Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp.

Referências

BARONE, L. A. Assistência técnica aos assentamentos de reforma agrária: da política reativa ao vazio de projeto – O caso do estado de São Paulo. Retratos de Assentamentos, Araraquara, FCL/Unesp, n. 08, 2000.

BARONE, L. A. Conflito e cooperação: o jogo das racionalidades sociais e o campo político num assentamento de reforma agrária. 2002. Tese (Doutorado) – FCL/Unesp, Araraquara.

BARONE, L. A.; FERRANTE, V. L. S. B.; KURANAGA, A. A. O futuro dos assentamentos rurais em questão: o retrato dos dilemas em espaços regionais distintos. II Jornada de Estudos em Assentamentos Rurais. Campinas, Feagri–Unicamp/CRBC– École des Hautes Ètudes en Sciences Sociales, 2005.

BAÚ, C. H. R. Pequenos produtores fornecedores de cana-deaçúcar na região de Araraquara (SP): uma estratégia de produção e sobrevivência no Assentamento Bela Vista do Chibarro. 2002. Dissertação (Mestrado) – FCL/Unesp, Araraquara.

BERGAMASCO, S. M. P. P. et al. (Org.). Dinâmicas familiar, produtiva e cultural nos assentamentos rurais de São Paulo. Araraquara: Uniara; Campinas: Feagri/Unicamp; São Paulo: Incra, 2003.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

FERRANTE, V. L. S. B. A chama verde dos canaviais. 1992. Tese (Livre-Docência) – FCL/Unesp, Araraquara.

FERRANTE, V. L. S. B.; ALY JUNIOR, O. (Org.). Assentamentos rurais: impasses e dilemas (uma trajetória de 20 anos). São Paulo: Incra/Uniara, 2005.

FERRANTE, V. L. S. B.; BERGAMASCO, S. M. P. P. (Org.). Censo de assentamentos rurais do estado de São Paulo. Pesquisa Multicamp/Unesp – Análise e Avaliação dos Projetos de Reforma Agrária e Assentamentos do Estado de São Paulo, dez. 1995.

FERRANTE, V. L. S. B.; SANTOS, M. P. dos. A cana nos assentamentos: novas roupagens, velhas questões. Anais do XLII Congresso da Sociedade Brasileira Economia, Administração e Sociologia Rural. Juiz de Fora, jul. 2003, CD-ROM.

FERRANTE, V. L. S. B.; SILVA, M. A. M. A política de assentamentos e o jogo das forças sociais no campo. Perspectivas, Edunesp, n. 11, 1988.

FERRANTE, V. L. S. B.; WHITAKER, D. C. A.; BARONE, L. A. Poder local e assentamentos rurais; expressões de conflito, de acomodação e de resistência. Projeto de Pesquisa (CNPq). Araraquara: Nupedor; Presidente Prudente: Gepep, 2003.

HOUTZAGER, P. P. Os últimos cidadãos: conflito e modernização no Brasil rural (1964-1995). São Paulo: Globo, 2004.

IEA - Instituto de Economia Agrícola do Estado de São Paulo: http://www.iea.sp.gov.br; SEADE - Fundação Sistema de Análise de Dados: http://www.seade.gov.br. Acesso out 2005.

ITESP. Portaria n. 75-24/10/02. Diário Oficial do Estado. Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo “José Gomes da Silva”, 2002.

MEDEIROS, L. S. de; LEITE, S. (Org.). Assentamentos rurais: mudança social e dinâmica regional. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.

NEVES, D. P. Assentamentos rurais: reforma agrária em migalhas. Niterói: Eduff, 1997.

PINASSI, M. O.; QUEDA, O. Consórcio canavieiro: proposta inovadora ou reedição de práticas tradicionais?. Revista de Reforma Agrária, Campinas, Abra, v. 23, n. 2, maio/ago. 1993.

PNAD - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: http://www.pnad.gov.br. Acesso dez 2004.

PUTNAN, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000. SEAD. Fundação Sistema de Análise de Dados. Disponível em http://www.seade.gov.br.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

SILVA, M. A. de M. Errantes do fim do século. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1999.

STETTER, E. A. A cana nos assentamentos rurais: presença indigesta ou personagem convidada?. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Unesp/FCLAR, 2000.

WHITAKER, D. C. A. A questão da diversidade em assentamentos de reforma agrária: Araraquara/SP. In: BERGAMASCO, S. M. P. P. et al. Dinâmicas familiar, produtiva e cultural nos assentamentos rurais de São Paulo. Araraquara: Uniara; Campinas: Feagri/ Unicamp; São Paulo: Incra, 2003.

Downloads

Publicado

2012-04-30

Como Citar

Ferrante, V. L. S. B., & Almeida, L. M. de M. C. (2012). Assentamentos rurais como celeiros da cana: por onde caminha a reforma agrária?. RURIS (Campinas, Online), 3(1). https://doi.org/10.53000/rr.v3i1.686

Edição

Seção

Dossiê: Agroindústria Canavieira: Trabalho, Trabalhadores e Processo Produtivo