Políticas públicas compensatórias para a mecanização do corte de cana crua

indo direto ao ponto

Autores

  • Francisco Alves Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.53000/rr.v3i1.687

Palavras-chave:

Políticias públicas compensatórias, Mecanização do corte de cana, Relações de trabalho

Resumo

Este trabalho defende a implementação de políticas públicas compensatórias, que mitiguem a destruição dos postos de trabalho gerados pela mecanização total do corte de cana crua sem queimar. As propostas aqui apresentadas buscam a geração de trabalho e renda tanto nas regiões canavieiras quanto nas regiões de origem do grande contingente de trabalhadores migrantes sazonais pendulares, que anualmente saem de suas regiões de origem para buscar a venda de sua força de trabalho onde a cana demanda trabalhadores. Nesse trabalho defende-se, além da qualificação profissional dos trabalhadores desempregados, a destinação social das terras que serão desocupadas pela cana, com a mecanização completa do corte, nas regiões de destino, quanto à reforma agrária nas regiões de origem dos trabalhadores migrantes.

Biografia do Autor

Francisco Alves, Universidade Federal de São Carlos

Professor associado do Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos, doutoramento em economia pela Unicamp.

Referências

ALVES, F. A mecanização do corte de cana e o movimento dos trabalhadores assalariados volantes na região de Ribeirão Preto: algumas reflexões. Cadernos de Engenharia de Produção, São Carlos, DEP/UFSCar, ano V, n. 12, p. 18-48, 1989.

ALVES, F.. Modernização da agricultura e sindicalismo: as lutas dos trabalhadores assalariados rurais na região canavieira de Ribeirão Preto. 1991. Tese (Doutorado) – IE/Unicamp, Campinas.

ALVES, F.. Progresso técnico e trabalho migrante no setor sucroalcooleiro da região de Ribeirão Preto. Travessia – Revista do Migrante, São Paulo, Centro de Estudos Migratórios, v. 7, p. 17-22, jan./abr. 1994.

ALVES, F. O corte de cana crua: talvez haja luz no meio da fumaça. Teoria e Pesquisa, São Carlos, Departamento de Ciências Sociais/ UFSCar, n. 12/13, p. 17-28, jan./jun. 1995.

ALVES, F. Por que morrem os cortadores de cana. Saúde e Sociedade, n. 15/3, p. 90-98, set./dez. 2006,

ALVES, F. Migração de trabalhadores rurais do Maranhão e Piauí para o corte de cana em São Paulo - Será este um fenômeno casual ou recorrente? IN NOVAES, R; ALVES, F. (ORG). MIGRANTESTrabalho e Trabalhadores no Complexo Agroindustrial Canavieiro (Os Heróis do agronegócio brasileiro). São Carlos: UDUFSCAR, 2007, p. 21-54.

ALVES, F. et al. Políticas públicas para o desenvolvimento autosustentável da bacia hidrográfica do rio Mogi-Guaçu. Relatório de pesquisa, Fapesp, DEP/UFSCar. São Carlos, 2003, mimeo.

ALVES, F.; ALMEIDA, L. Novas formas de contratação de mãode-obra rural na nova configuração do complexo agroindustrial citrícola paulista. Revista Informações Econômicas, São Paulo, Instituto de Economia Agrícola, v. 30, n. 12, p. 7-20, dez. 2000.

ALVES, F.; ALVES, M. Crise e perspectivas do setor sucroalcooleiro no estado de São Paulo. In: FERRAZ, J; PRADA, L; PAIXÃO, M. (Ed.). Certificação socioambiental do setor sucroalcooleiro. São Paulo: Embrapa/Imaflora/Fase, 2000, p. 147-171.

ALVES, F.; ASSUMPÇÃO, M. R. P. Competitividade do SAG da cana-de-açúcarin Sebrae/IEL. O novo ciclo da cana – Estudo sobre a competitividade do sistema agroindustrial da cana-de açúcar e prospecção de novos empreendimentos. Brasília, 2005, p. 37-100.

ALVES, F.; NOVAES, J.; RICCI, R. Dinâmica do mercado de trabalho no setor sucroalcooleiro no Brasil. Estudos de Política Agrícola, Brasília, Ipea, n. 15, 1994.

ALVES, F.; PAIXÃO, M. Relações de trabalho. IN ALVES, F., FERRAZ, J.M.G., GUEDES PINTO, L.F., SZMRECSÁNYI, T. (ORG.). Certificação socioambiental para agricultura: Desafios para o setor sucroalcooleiro. São Carlos: RDUFSCar. IMAFLORA, 2008, p. 178-229.

ALVES, M. Mudança tecnológica no setor sucroalcooleiro. In: Anais do XX Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica. São Paulo, 1998, CD-ROM.

ALVES, M. A liga do açúcar: integração da cadeia produtiva do açúcar à rede de suprimento à indústria de alimentos. 2001. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo (Escola Politécnica), São Paulo.

DELGADO, G.; SANT’ANA, R. Setor sucro-alcooleiro: tendências recentes da produção e do mercado de trabalho (versão corrigida em 16/11/2007), 2008, xerox.

FERREIRA, L.; GONZAGA, M.; DONATELLI, S. Análise coletiva do trabalho dos cortadores de cana da região de Araraquara. São Paulo: Fundacentro, 1996.

GRAZIANO DA SILVA, J. Progresso técnico e relações de trabalho na lavoura canavieira. São Paulo: Hucitec, 1981.

JANK, M.; NEVES, E. Cana-de-açúcar, entre o velho e o novo. O Estado de S. Paulo. São Paulo, 27/8/2008, p. A2, Espaço Aberto.

MARX, K. O capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

NOVAES, J. Modernização, relações de trabalho e poder: um estudo das transformações na agroindústria canavieira no Nordeste. 1993. Tese (Doutorado) – IE/Unicamp, Campinas.

NOVAES, J. Quadra fechada. Videodocumentário em VHS. Rio de Janeiro: IE/UFRJ, 2007.

NOVAES, J.; ALVES, F. Migrantes. Videodocumentário em DVD. São Carlos: UFSCar, UFRJ, UFMA, UFPI, 2007.

NOVAES, J.; ALVES, F. (Org.). No eito da cana: exploração do trabalho e luta por direitos na região de Ribeirão Preto. São Carlos: Rima, 2003.

NOVAES, J.; ALVES, F. (Org.). Migrantes – Trabalho e trabalhadores no Complexo Agroindustrial Canavieiro (os heróis do agronegócio brasileiro. São Carlos: EDUFSCar, 2007.

PAIXÃO, M. No coração do canavial: estudo crítico da evolução do complexo agroindustrial sucroalcooleiro e das relações de trabalho na lavoura canavieira (estudo comparativo em 12 estados do Brasil). 1994. Dissertação (Mestrado) – Coppe/UFRJ, Programa de Engenharia de Produção, Rio de Janeiro.

PAIXÃO, M. Relações de trabalho na agroindústria sucroalcooleira do Brasil: Exclusão ou cidadania?. In: FERRAZ, J; PRADA, L.; PAIXÃO, M. (Ed.). Certificação socioambiental do setor sucroalcooleiro. São Paulo: Embrapa/Imaflora/Fase, 2000, p. 111-145.

SILVA, M. A. M. Errantes do Fim do Século. Ararauquara: EDUNESP, 2002.

SZMRECSÁNYI, T. O planejamento da agroindústria canavieira do Brasil (1930-1975). São Paulo: Hucitec, 1979.

SZMRECSÁNYI, T. Tecnologia e degradação ambiental: o caso da agroindústria canavieira no estado de São Paulo. Informações Econômicas IEA, v. 224, n. 10, p. 45-57, out. 1994.

VEIGA, J.; VICENTE, M.; BAPTISTELLA, C. Mercado de trabalho rural. Prognóstico. São Paulo: Instituto de Economia Agrícola de São Paulo, 1999, p. 1-6.

VEIGA FILHO, A. Mecanização da colheita da cana-de-açúcar no estado de São Paulo: uma fronteira de mecanização tecnológica da lavoura. 1998. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Geociências/Unicamp, Campinas.

Downloads

Publicado

2012-04-30

Como Citar

Alves, F. (2012). Políticas públicas compensatórias para a mecanização do corte de cana crua: indo direto ao ponto. RURIS (Campinas, Online), 3(1). https://doi.org/10.53000/rr.v3i1.687

Edição

Seção

Dossiê: Agroindústria Canavieira: Trabalho, Trabalhadores e Processo Produtivo