Para além da pedra e cal: o Museu Nacional e as ações de preservação do patrimônio arqueológico e etnográfico (1937-1955)

Autores

  • Walter Francisco Figueiredo Lowande

Resumo

Quando se fala em políticas públicas de proteção ao patrimônio cultural brasileiro, a primeira coisa que nos vem à mente é a trajetória institucional iniciada em 1937 com o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Neste artigo, pretendemos chamar a atenção para outras ações relacionadas à salvaguarda do patrimônio cultural brasileiro, neste caso a partir da atuação dos antropólogos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que voltaram seus esforços para a proteção daquilo que consideravam, a partir de um viés antropológico específico, o principal bem cultural brasileiro: suas culturas indígenas.

Downloads

Publicado

2015-02-09

Como Citar

Lowande, W. F. F. (2015). Para além da pedra e cal: o Museu Nacional e as ações de preservação do patrimônio arqueológico e etnográfico (1937-1955). História Social, 2(25), 157–184. Recuperado de https://ojs.ifch.unicamp.br/index.php/rhs/article/view/1841